A importância de um Curso

academia real

Já postei antes sobre livros para complementar seu aprendizado e aprimoramento no desenho, o que por sinal nunca acaba. Afinal, todos os grandes ilustradores, desenhistas, pintores… enfim, todos aqueles que mexem com criação, tem algo em comum: todos são unânimes ao dizer que sempre há alguém melhor e que sempre há o que aprender e aprimorar.

É claro que existem aqueles que possuem experiência, técnicas e percepção mais altas ou treinadas do que outros. Claro, afinal ninguém é igual.

Alguns destes que sabem algo a mais, felizmente se predispõem a passar o que aprenderam para outros.

E é justamente o assunto deste tópico de hoje do blog: A importância de um curso e os prós e contras.

Então, vamos lá.

Cursos, academias, oficinas, etc, de pintura e desenho estão presentes há muito tempo na sociedade. E não apenas de desenho, obviamente, mas de outras coisas também, como por exemplo as aulas de filosofia na Grécia antiga, o surgimento das universidades no período medieval (Oxford é um exemplo), as academias de música em Viena e por aí vai. Sempre houve a figura do tutor e do aluno.

Na arte, temos as academias dos pintores renascentistas e as academias posteriores deste período. Com o tempo, elas foram subdividindo-se em cursos, até chegar no que temos hoje: Curso de pintura, curso de desenho artístico, curso de desenho voltado para quadrinhos, curso de mangá, curso de… ah, você entendeu!

Como o assunto primário deste blog refere-se a ilustração e quadrinhos, eu tocarei mais nesse ponto, por aqui.

Aqui no Brasil, nós temos diversos cursos voltados a essa área espalhados por diversas cidades. Claro que algumas cidades são melhor abastecidas do que outras (você não vai querer comparar a demanda de uma cidade do interior com uma metrópole, não é?).

Alguns são melhores que outros por vários motivos como por exemplo, a experiência dos professores, o currículo profissional dos mesmos (não que isso seja garantia… afinal saber ensinar não tem nada a ver com ter trabalhado em tal canto ou ter publicado isso ou aquilo), o retorno ao aluno, o local do curso e mais importante: o que ele tem a oferecer e a metodologia de ensino utilizada.

As vezes, alguns metidos a sabichões criam o velho preconceito de que são os “bonzões” porque aprenderam tudo o que sabem sozinhos, sem ter feito curso. E só. Ficam fazendo pose esperando “ooohs” e “aaaaah” além de palmas. Pura baboseira! Acham que fazer um curso, denigre a imagem da pessoa. Tudo bem, campeão. Falemos então de prática e de $$$. Quando você vai mostrar a algum diretor de arte seu portifólio ou a algum editor aquele seu trabalho, vocês por acaso acham que eles irão anotar como ponto positivo o fato de nunca ter feito curso? Ledo engano. Nem positivo e nem negativo. O que ele quer é saber se você é bom no que faz, independente de curso ou não, e se você cumpre prazo. No caso de quadrinhos e afins, ele quer saber também é do retorno financeiro. Lógico, afinal ele quer dinheiro e ele só investirá em você se você se mostrar apto.

Portanto esqueçam esse preconceito imbecil.

Eu particularmente, jamais fiz curso de desenho. INFELIZMENTE! E sabem por que eu lamento isso? Simples, porque eu poderia ter me aprimorado em BEM menos tempo e teria praticamente cortado um atalho para muitas coisas. Não fiz por burrice mesmo, pois não fui atrás. Quando soube que havia um curso (que é muito bom por sinal) aqui em minha cidade, já era um pouco tarde. Na verdade, existem mais. Apesar de tudo, sei como funciona a estrutura de um curso de desenho.

Fazer um curso, possui vantagens e algumas desvantagens, afinal, nada é perfeito. Na verdade são bem mais prós do que contras. Abaixo cito alguns deles:

Vantagens

  • Acompanhamento passo a passo de um professor;
  • O que um professor com currículo bom tem a oferecer;
  • O material de suporte que muitos oferecem, seja com mídias digitais ou apostilas, o que obviamente servirá como excelente guia;
  • Alguns possuem uma boa biblioteca voltada ao assunto;
  • O contato com pessoas que dividem as mesmas aspirações e gostos;
  • Aprendizado correto com diversos materiais (dependendo do curso escolhido);
  • Correção e críticas sinceras de seus trabalhos, o que irá levá-lo a consertar suas próprias falhas. (Aqui abro um parêntese, pois a crítica BEM FEITA é algo que nós devemos nos acostumar. Não é só dar tapinha nas costas do amigo e pronto. Um professor bom, saberá expor os seus pontos fracos. E se você não for nenhum mimadinho, saberá levar aquilo como algo bastante importante e trabalhará no erro para aprimorar-se).
  • Em alguns casos (também dependendo dos contatos e currículo do professor), contatos com empregadores e afins.
  • Contato com outros estilos e estilizações, o que servirá para expandir o seu olhar e percepção.
  • Disciplina. Com exercícios para entregar, você será praticamente obrigado a cumprir aquele prazo. Isso ajuda bastante.

Desvantagens

  • Em alguns casos, existem professores que meio que tentarão te impor o estilo de desenho deles, o que é ruim. Pois um bom professor procurará trabalhar com aquele aluno o desenvolvimento do estilo próprio do mesmo.
  • O preço – Na verdade essa não é bem uma desvantagem (apesar que para algumas pessoas com baixo poder aquisitivo, isso seja sim). Alguns cursos são bem mais caros do que outros. Se você se determinar a fazer um, pesquise isso com calma, porém mais importante ainda: pesquise o que o curso tem a oferecer para justificar aquele preço.
  • O professor. De fato, existem professores e professores. Por melhor que ele seja no que faz, ainda assim ele pode não saber ensinar bem e isso no final acaba por prejudicar o aluno.

Portanto, o meu conselho é: se você puder, faça um curso! Porém, antes de se jogar de cabeça, pesquise sobre o curso em si, procurando pelo trabalho dos professores, entrando em contato, verificando a estrutura, etc. Mais importante: Peça para ter uma aula experimental. Praticamente quase TODOS os cursos oferecem essa opção aos matriculandos.

Muita coisa depende do professor, é verdade, mas a grande MAIORIA do aprendizado deve vir do aluno. Nem mesmo o melhor professor do mundo consegue ensinar àquele aluno relaxado e sem vontade. Pratique e pratique e se esforçe.

Outra coisa importante é que: mesmo em 6 meses ou 1 ano, é praticamente impossível você entrar como iniciante e sair desenhando anatomia humana igual ao Michelângelo. Não. Desfaça-se dessa ilusão. O que o curso irá te oferecer será, como falei acima, o passo a passo para você se desenvolver, conhecimento de novas técnicas e direcionamento no desenho, pintura, quadrinhos ou seja lá o que você escolher. Ao terminar o curso escolhido, você estará apto a prosseguir com suas próprias pernas. O que eu quis dizer é que, um bom curso, irá te fornecer e solidificar a BASE. Atente bem a essa palavra-chave: BASE. Assim como na construção civil, a base é o início de tudo. Uma base bem feita, conseguirá segurar aquele prédio enorme, já uma base mal-feita fará com que na construção do tal edifício, as paredes caiam e você terá que erguê-las de novo e de novo, até perceber o que está errado. Assim o é no desenho também (filosofei, hein?🙂 ).

Se você fizer um curso de quadrinhos. Lembre-se de perguntar a seu professor a respeito da produção própria. Outra desvantagem de muito curso e que eu não citei acima, é que muitos deles, no que tange a respeito a quadrinização, formam o aluno apenas para ser desenhista do famoso esquema, eles te formam para ser desenhista para os EUA e pronto. Nada de informar ao aluno sobre a vantagem de você ter um projeto sério, próprio e que seja viável comercialmente. Ou seja, de você ser o seu próprio chefe.

Por fim é isso. Lembre-se que o desenho abre campo para profissões como qualquer outro curso. Ninguém se torna médico, advogado, engenheiro, arquiteto, publicitário, jornalista… etc, em apenas 6 meses ou um ano.

Boa sorte!

4 Respostas to “A importância de um Curso”

  1. Apesar de ter encontrado problemas com faculdade, eu acho super válido a aplicação de tempo e estudo em cursos, é muito bom ter contato com pessoas que possam te ensinar novas coisas e novas formas de executar algo.
    Apesar daqui ser um lugar com uma presença de cursos na área bem reduzido (pra não dizer inexistente, hehe,) tenho meus planos de fazer cursos variados sobre coisas que me despertam o interesse.

  2. Pois é. No meu caso, larguei a arquitetura e fiquei nas Artes Plásticas.

    Quando digo que nunca fiz curso, eu não considerei a minha faculdade como curso porque lá não se aprende a desenhar, rs. Mas valeu porque aprendi bastante teoria das cores e a como fazer um rascunho gestual em pouco tempo.

    Por fim, digo o mesmo de você. Também pretendo fazer cursos variados e específicos!

  3. bozcoart Says:

    acredito que se estudarmos por conta propria se torna melhor, pois assim desenvolveremos estilo proprio e unico..
    davinci num estudou em curso algum….

  4. Foi por isso que eu disse que o bom professor é aquele que leva o aluno a desenvolver o seu próprio estilo…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: