Carnaval

carnaval

Olá pessoal,

Desculpem a demora para postar. Alguns devem até ter pensado que eu viajei, mas não, nada de viajar nesse carnaval.

E é justamente sobre isso que vou abordar nesse post. Hoje, nada de tutoriais, desenhos, textos de Lâminas ou coisa do tipo. Quero é falar minha opinião sobre essa grande festa que praticamente MUDA a cabeça de muitos brasileiros.

Não vou entrar em detalhes sobre a história do carnaval porque não é esse o objetivo do post. Como disse, é uma opinião própria sobre essa mudança brusca na mentalidade das pessoas durante esse período.

Sendo curto, seco e direto: Para mim, o Carnaval não passa de uma desculpa altamente esfarrapada para pessoas recalcadas… isso mesmo, RECALCADAS, com o seu lado mais infantil, brincalhão, jovial da coisa, soltarem literalmente a franga neste feriadão.

Pensem um pouco. A tirinha (toscamente desenhada porque foi feita bem rápida!) que fiz especialmente para essa ocasião demonstra isso. Você vê várias pessoas, pais e mães de família ou solteiros(as), jovens adultos, adultos ou já adentrando na fase idosa (vá para aquele canto quem me vier com essa besteira de “melhor idade”, isso é coisa de mais pessoas recalcadas com medo da idade avançada) totalmente inibidos no seu dia-a-dia, incapaz de sorrir por qualquer besteira, apenas para passar aquela tosca imagem de pessoa séria, adulta, democrática e trabalhadora. FAÇA-ME O FAVOR! – Aqui faço uma ressalva para louvar Monteiro Lobato. Graças a ele aprendi a desprezar esse tipo de coisa. E graças à minha digníssima mãe que me deu a coleção de livros dele quando eu era um molequinho.

Sinceramente, é altamente ridículo ver um ser desse, tentando ser criança outra vez e TOTALMENTE desajeitada ao fazer isso. Dá é pena, francamente!

Continuando, você tem esse ser “exemplar”, sério, que só desfaz essa imagem quando está tomando aquela cervejinha (já já falo disso também), metido a democrático, leitor de jornal, um verdadeiro “cidadão de bem”, totalmente mudado em período de Carnaval. É como tem nas chamadas de Carnaval da rede Bobo: “É hora de brincar e se divertir com o Carnaval da Bobo…”. Novamente, FAÇA-ME O FAVOR né?! Você precisa liberar seu lado criança apenas por causa de uma data pré-programada?

Não estou dizendo que você precisa ter síndrome de Peter Pan e achar que é um molequinho e viver assim para sempre. Há limite para certas coisas realmente. Não tou falando disso. Estou falando que você precisa deixar o seu dia-a-dia (essa droga na nova ortografia, tem hífen ou não?) menos cinzento. Garanto que lhe fará um enorme bem e aos outros a seu redor também. Uma vez, eu assisti a um vídeo de uma palestra de um gringo no qual ele falava justamente disso. Desse recalque idiota. Juro que se eu estivesse nessa palestra, eu seria o primeiro a me levantar e bater palmas para o que ele dizia. Sorria mais. É o melhor remédio, já dizia o ditado.

————–

Agora vou rapidamente falar dessa história da bebida. Essa é mais voltada para meus jovens contemporâneos. Tudo bem, há gente que gosta, há gente que não gosta. Se você quer beber o problema é seu. Mas problema maior é quando você vira escravo dessa porcaria e vira um cordeirinho da bebida (mé mé mé! Melarme-ei!)

Eu mesmo gosto de uma cervejinha de vez em quando, já cheguei a sair com amigos e tomar até mesmo vodka direto da garrafa, e já fiquei bêbado sim (apenas uma vez para nunca mais). Eu que sou eu, não fiquei viciado, e você?

Mas não quero discutir isso. Gosto é gosto, como disse. Não tenho absolutamente NADA contra quem sai e bebe, ou quem é viciado. Não.

O que tenho contra é a respeito a esses imbecis babacas que bebem e vão inventar de dirigir. Eu sinceramente não consigo compreender. O governo ultimamente vem investindo em propagandas mais pesadas. Alguns são realmente geniais como aquelas (não sei se elas existem nos outros estados): “Bebeu e dirigiu? Coisa linda, igreja lotada daqui a 7 dias” ou “Bebeu e dirigiu? Chique hem? Se pegar fogo vai ser cremado” ou então “Bebeu e dirigiu? Se tiver tatuagem vai facilitar a identificação”. Geniais também são aquelas da TV, na qual tem um babaca lá virando os copos e no fim acaba é virando o carro. Ou aquela de um monte de babaquinha dentro do carro gritando, todo mundo bêbado até que dão de cara com um caminhão.

Putz, a propaganda tá aí, a estatística está aí, a explicação científica está aí e as pessoas insistem em querer dar uma de “fodonas” dirigindo embriagadas.

E o que isso tem a ver comigo?

Tem que sou um pedestre, ando na rua e qualquer hora eu ou qualquer outra pessoa que não tenha NADA A VER com a pessoa embriagada, seja alvejada pelo carro ou moto do dito cujo. Além de que, o post é um desabafo à imbecilidade crônica.

Quer saber de uma coisa? Propaganda não adianta. Podem se embriagar, dirigir e morrer. É menos um de 6 bilhões de habitantes e uma boca a menos para comer. Dirija e morra, a população agradece. Só por favor, não leve os inocentes juntos com você. Se quer morrer, morra sozinho.

Obrigado a todos e bom carnaval, mesmo atrasado. Cuidado com a fraqueza em relação às bebidas e cuidado com os recalques! Seja você mesmo, aquele seu verdadeiro eu e mande os rótulos para aquele canto!

3 Respostas to “Carnaval”

  1. Bruno (Shooting Star) Says:

    Olha só… mais uma coisa em comum.
    Apoiado.
    🙂

  2. Graco Says:

    Hohohohohohohohohoho! o ministério da saúde adverte: Beba, dirija e morra sozinho. bem que poderia ser o mais novo slogam! cara é foda sabe porque o povo le, fazem propaganda, mostram-se estatisticas e povo não se toca? acho que é porque um dos efeitos do alcool é a perda do discernimento, não tou dizendo que você perde o controle sobre si, porém a de se admitir que decisões que normalmente você não tomaria, você acaba tomando quando tá para lá de bagdá, pois é eu sou anti-álcool mesmo. Bah, mas sou a favor que cada um tome sua decisão então achei perfeito o final do tópico “Quer saber de uma coisa? Propaganda não adianta. Podem se embriagar, dirigir e morrer. É menos um de 6 bilhões de habitantes e uma boca a menos para comer. Dirija e morra, a população agradece. Só por favor, não leve os inocentes juntos com você. Se quer morrer, morra sozinho.” so tinha que acrescentar ” se matem por conta de time de futebol, religião, esbarrões acidentais, e por embicilidade por conta de ciúme de bebado”

  3. Pois é. Eu sei muito bem os efeitos do alcool na mente humana. Minha crítica vai para aqueles que SABEM também disso, fazem e depois vão dirigir. Como é período de Carnaval e todos nós sabemos que mesmo assim os acidentes vão ocorrer… aproveitei a oportunidade para a crítica pesada. Claro que meu texto não fará a MÍNIMA diferença. Óbvio que não. Mas pelo menos, soltei o verbo aqui em meu espaço. Por mim bebe quem quer. Eu não tenho o direito de opinar nas atitudes de ninguém. Mas, bebeu e dirigiu, aí tem a ver comigo sim, porque sou pedestre e não tenho a menor vontade de ser atropelado em cima da calçada.

    Concordo com esse acréscimo. O post sobre o fato de um bando de macaco (salientando que existem macacos brancos, pretos, amarelos, azuis,… é tudo macaquinho) se matar por causa de 20 machos correndo atrás da bola (os outros dois, ficam parados né). Já os que se matam por religião… prefiro nem comentar porque desses eu já perdi as esperanças… pelo os budistas não fazem mal a ninguém e muito menos os taoístas e xintoístas… já o resto mais para o ocidente…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: