Próxima Guerra – Um pouco do cenário

nex

“Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus”. (Albert Einstein)

E ao que tudo indica, Einstein estava redondamente errado.

Muito bem, eu já falei sobre Inocência, já coloquei texto de Lâminas do Inverno, está agora faltando falar algo sobre Próxima Guerra.

Como você bem sabe, trata-se de uma obra de ficção na qual é retratada a Terra em 2065 após uma série de eventos que começou com a catástrofe denominada de Grande Cataclisma. Tratou-se de uma grande nuvem formada em dezembro de 2012 que trouxe graves conseqüencias para o planeta. Terremotos, maremotos, vulcões… várias catástrofes naturais aconteceram.

Os pólos foram invertidos e uma Nova Era começou para a humanidade. Os Estados porém, não aprenderam a lição e a humanidade novamente iniciou o seu ciclo de guerras.

Nesse meio tempo entretanto, a humanidade deu uma pausa nas guerras e tratou de reconstruir o que foi destruído. Isso resultou em diversos avanços tecnológicos.

Tudo, mas tudo mesmo deveria recomeçar do Zero. Desde coisas pequenas e banais como objetos de decoração, até os satélites, destruídos pela radiação solar e pela nuvem do Cataclisma. Para isso, grandes corporações foram criadas para melhor coordenar tais esforços. Mais tarde essas corporações culminariam em uma só corporação. A Aliança Continental.

Então você pergunta. Como é a Terra em “Próxima Guerra” no ano de 2065? Simples, parecida e ao mesmo tempo diferente da atual em que conhecemos.

Boa parte da flora foi modificada bruscamente, alterada pela radiação solar e por outros fatores. O mesmo ocorreu com os animais, mas em menor escala. Parece que a radiação, junto da nuvem, não alterou de forma brusca a fauna terrestre.

Porém, para os seres humanos, certos locais da Terra são fatais ao primeiro contato. Espalhados pelo planeta, estão bolsões de locais denominados de Zonas Cinza. Além disso, em alguns pontos a temperatura aumentou bastante. Isso foi um contradição pois pensou-se que uma nova Era Glacial iria acontecer e o que ocorreu foi o contrário.

A tecnologia, como dito, avançou bastante. Como de praxe, primeiro foi a tecnologia militar e depois a mesma espalhou-se pelo mundo em ambiente doméstico. Temos a nanotecnologia bastante avançada com inúmeras vantagens, carros híbridos, eletricidade sem fio, dentre  outras coisas.

Muitos prédios antigos que “sobreviveram” foram conservados e reaproveitados, porém, novas edificações surgiram, prezando-se pela construção vertical como forma de poupar espaço e sustentabilidade à região em volta.

A cidade por sinal tornou-se um organismo vivo e interconectado. Porém, foi criada uma zona de proteção em volta dela para evitar que ventos trouxessem radiação das Zonas Cinzas à zona urbana.

A sociedade permaneceu praticamente a mesma, mesmo que a dor ainda permaneça na memória de muitos, uma vez que muitos dos habitantes do Velho Mundo sobreviveram. Em alguns locais, Repúblicas foram formadas. No mundo regido pela Aliança Continental, há o governo de um Chanceler Máximo, apoiado por diversos ministros, porém quem manda é o governo militar. Em outras palavras, o militarismo é forte nas cidades, principalmente em Nova-6.

Com a descoberta dos Códigos, as opiniões públicas se dividem. Uns os acham a nova evolução do ser humano, outros têm medo, e a grande maioria ainda espera ser agraciada com o “presente” do cataclisma. De certa forma, todos os cidadãos devem ser registrados pois descobriu-se realmente que nem todos despertam essa “evolução” no mesmo ritmo. Em outras palavras é fácil identificar qualquer um em qualquer lugar de forma instantânea.

No geral, vive-se bem, com alegria de se viver e ao mesmo tempo com receio, pois o clima de guerra ainda é pesado, pois a Aliança começou uma campanha para unir todas as nações sob sua bandeira. Porém, nem todas estão dispostas a seguir o que elas chamam de “controle tirano”.

Nos eventos descritos em Próxima Guerra, o clima tenso prevalece e novas mudanças surgirão.

10 Respostas to “Próxima Guerra – Um pouco do cenário”

  1. Graco Says:

    “Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus”. (Albert Einstein)
    “E ao que tudo indica, Einstein estava redondamente errado.”

    tipo pelo o que eu entendi na historia ainda não aconteceu a 3ª Guerra Mundial, ele fala é da quarta depois da “proxima guerra” que ao que tudo indica vai ser a “terceira” a quarta vai sobrar só paus e pedras.

  2. Não. Na verdade, a terceira guerra mundial, na história, ocorreu quando a China era dona do mundo e os países se uniram contra ela e outros países aliados desta.

    Portanto, a “próxima guerra” seria a 4ª. Ou então o termo poderá se referir a outra coisa…😀

  3. Onias Branco Says:

    Oi Rodrigo!!
    Aqui estou eu dando mais uma visitinha ao seu blog,
    sem quere ofender a você, eu concordo com Albert Einstein.
    Tudo na vida, quando atinge o ponto maxímo da evolução dende a retroceder ao ponto original.
    como exemplo eu vou citar a relação das geleiras e do aquecimento global, não sei se você viu o filme “O dia depois de amanhã” mas o film retrata exatamente o que eu estou dizendo, por caisa do aquecimento global as geleiras derretem congelando o mundo todo como já aconteceu na história da umanidade.

    Onias Branco

  4. Você é quem não entendeu o que eu quis dizer. Quando coloquei que “Einstein” estava errado, eu estava citando o que ocorreu na minha história. Ou seja, trata-se antes de mais nada de uma obra de FICÇÃO!

    Ficção: s.f. Criação da fantasia, imaginação.

    Tudo na vida, quanto atinge o ponto máximo e retrocede é uma TEORIA. Na história (minha) o ser humano teoricamente não atingiu a evolução completa. O que ocorreu foi que tentaram forçar essa evolução. Se deu certo ou não, isso será mostrado na história.

    Quanto ao filme. Ali obviamente exageraram bem muito. E uma coisa tem nada a ver com a outra. A Era Glacial nada tem a ver com o ponto máximo de evolução. Tem a ver com um fenômeno que ocorre na Terra.

  5. Graco Says:

    ooooOOOHH!!! Tipo da coisa teve terceira guerra e não utilizaram armas nucleares então né? pq se não tava no inverno nuclear fudido o mundo, teve algum acordo referente a isso na terceira guerra contra china, porque do jeito que esse pessoal do oriente é “kamikaze” (suicida) é capaz deles estoraram só pra ver o caos😄

  6. Aí tá generalizando hehe. Mas houveram sim uso de armas nucleares. Acontece que a tecnologia estava mais avançada. O tal projeto Star Wars (que por sinal existe mas foi cancelado, ou algo assim) na verdade foi concluído (o tal do laser que de um satélite pode abater mísseis). Logo, muitos míssesis foram derrubados antes de terem o detonador ativado. Algumas áreas realmente foram atingidas.

    Lembra do que eu disse do holocausto? Várias detonações acabaram acelerando o processo da pangéia. Não apenas armas nucleares foram utilizadas, mas bombas mais poderosas também. Enfim, muita coisa ficou detonada e agora muita coisa tá sendo reconstruída. Com a tecnologia, a construção ficou BEM mais rápida.

  7. Glauco Says:

    kkkk…
    nao sei como tem pessoas q possam contestar oque ele quis dizer,
    ele tenta falar que depois da guerra mais avançada da histora nao
    sobrará mais nada no mundo a nao ser, pau e pedra !!!!

  8. Você que entendeu errado meu caro Glauco.

    Eu não quis contestar Einstein e nem sou louco de fazer isso. Pelo contrário, eu CONCORDO com o que ele disse. Apenas citei a frase dele em relação ao cenário, que se passa em 2065 e após a 3ª Guerra Mundial. Logo, no tempo PRESENTE da HISTÓRIA, aconteceu a 3ª Guerra, mas contrariando a frase de Einstein a humanidade sobreviveu e está se armando para um possível 4ª Guerra.

    De certa forma, a história é uma crítica a isso também. Tudo está contido na frase: “E se…?”. Aqui na história que é obviamente um ficção, fica a pergunta: “E se a humanidade sobreviver a uma possível 3ª Guerra?”, será que aprenderiam a lição?

  9. achei muit interessante esse artigo!!

  10. João Thiago Says:

    Estou trabalhando em uma obra também: “Paus & Pedras”, seguindo, em título e conteúdo, a colocação de Albert.
    Caso tenha interesse em trocar ideias, segue meu e-mail:
    joao.thiago.campos@hotmail.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: